B.D. Wong fora de Jurassic World 2: quais são os rumos da franquia?

B.D. Wong - Jurassic Park

Como o Jurassic Park 4.4 desconfiava, o ator começa a dar indícios de que não participará da sequência.

Um fã de Jurassic perguntou a B.D. Wong, via Twitter, se ele retornará em Jurassic World 2. Ele respondeu:

“Uhm… parece que não, né?”

2016-11-08 BD Wong fora

Essa notícia (se verdadeira, pode ser uma brincadeira de Wong) veio como uma bomba para os fãs por dois motivos. Primeiro porque muitos dos fãs são afeiçoados à personagem do geneticista Dr. Wu, o único representante do filme original que apareceu no último filme, personagem que tem cenas fantásticas no livro original de Michael Crichton mas que sempre foi subaproveitado no cinema. Segundo, porque a ausência dele no Jurassic World 2 pode representar um furo de roteiro, pois no último filme ele foi visto fugindo da ilha com os embriões de dinossauros – o que aparentemente garantia o seu retorno no próximo filme, dirigido por Juan Antonio Bayona.

Quais seriam os motivos para a retirada do ator do elenco? Desde o ano passado o Jurassic Park 4.4 já apontava a estranheza de que Chris Pratt (Owen Grady), Bryce Dallas Howard (Claire Dearing), Ty Sympkins (Gray) e Nick Robinson (Zach) terem contrato que inclui mais filmes e B.D. Wong não.

Temos certeza que algo aconteceu nos bastidores, por que de graça ele não seria cortado. Uma coisa é certa, as atitudes dele, principalmente com certas indiretas com relação ao primeiro filme, em que se colocava em evidência, reclamando que o primeiro filme não o valorizou e que um dia ele teria o “troco” por isso e voltaria por cima no futuro. Algum comportamento inapropriado, inclusive no trato com os fãs, em redes sociais podem totalmente ter causado isso. Talvez até o próprio Spielberg mandou cortar. E com certeza Colin, Bayona e os demais da produção são meros empregados. Acreditamos que não vão passar por cima de ordens de estúdio e comprometer as próprias carreiras, por causa de um ator que gera comoções na internet. E quanto mais ele se expressa, pior tem ficado a sua situação.

B.D. Wong

Ele era jovem quando fez Jurassic Park em 1992. Lógico que o Dr. Wu era maior no livro, mas ele, mesmo que brevemente, apareceu em um dos maiores filmes da história, o que certamente ajudou a alavancar a sua carreira.

Sobre o furo de roteiro, realmente isso é preocupante. Mas lembremos que Colin Trevorrow soube trabalhar bem a história de Jurassic World e que os fãs desenvolveram confiança em seu trabalho, então esperamos que ele saiba contornar bem esta situação no universo do filme. A substituição de atores ocorre com certa frequência no meio cinematográfico, talvez a ausência de B.D. Wong não signifique o fim do Dr. Wu.

B.D. Wong - Jurassic World

B.D. Wong em Jurassic World

Surgem hipóteses de que o Dr. Wu poderia não aparecer em Jurassic World 2, mas apenas no terceiro e último filme da trilogia. É possível, mas o Jurassic Park 4.4 acredita que, se ele, descaradamente o gancho para a segunda história, não está no segundo filme… no terceiro será mais improvável ainda.  É muito improvável que volte para o fechamento da trilogia, porque a história vai evoluir muito para além dele. Quem sabe a reclamação dos fãs ajude para o seu retorno?

E como seria o avanço da história sem o geneticista? Acreditamos que o próximo filme se passa na Isla Nublar ou em uma terceira ilha. Achamos cada vez mais improvável no continente. Provavelmente não será na Sorna porque o Colin não tem grande afeição por O Mundo Perdido e eles estão tentando criar uma nova trilogia no sentido de usar a base original – Jurassic Park, basicamente e alguns elementoszinhos dos outros -, mas tendo a liberdade de criar uma história nova sem ter que ficar presos nessas coisas antigas (personagens, Sorna, etc.). Em outras palavras… a Universal está desmembrando as trilogias – você pode inclusive ver isso nas redes sociais com os perfis separados -, portanto eles devem fazer o possível para limpar a história e fazer a gente focar em Jurassic World somente, e o que vier pela frente. Inclusive acreditamos que nesse filme terá bem menos referências ao anterior.

Não é que eles estejam fugindo as origens, é que a franquia se danificou depois de 65 milhões de anos engavetada, e algumas coisas eles preferem deixar quietas – Sorna por exemplo, que supostamente está isolada e protegida – e focar mais no que apresentaram em Jurassic World. Uma hora isso teria que ocorrer, de todo modo, para não existirem seis filmes repetidos, com os mesmos personagens.

Então apostamos que as coisas a serem focadas são:

  • Nublar (a não ser que exista outra ilha com dinossauros)
  • InGen, e, possivelmente, outra empresa similar
  • Híbridos (acreditamos em pelo menos dois no próximo filme)
  • Raptores treinados (acreditamos no retorno)
  • Outros usos de dinossauros… talvez até outra espécie em treinamento também. Poderiam usar tópicos do livro como dinossauros como pets, dinossauros para usos medicinais, etc.

A história inevitavelmente teria que se expandir para além do que é hoje. Fora que se a tecnologia de clonagem se tornou mundial, com certeza existiriam muitos outros locais com dinossauros.

As discussões entre fãs, geradas pela notícia da saída de B.D. Wong do elenco, no mostram que os fãs precisam abandonar urgentemente essa ideia romantizada sobre filmes – particularmente os da franquia Jurassic – e achar que todos os envolvidos na produção amam e estão preocupadíssimos com o desenvolver da história. As coisas não são assim. Quanto mais olharmos objetivamente para as coisas, melhor é para a sanidade mental de todos nós. Quanto mais tirarmos os ‘óculos de fãs’ e olharmos bem para os mandos e desmandos da Universal, mais nítidas as coisas ficam.

A Universal é um estúdio, e como tal está preocupada única e exclusivamente com lucro. Eles se importam se vai ter um chorando pelo Wu, se vai ter outro chorando por que os personagens antigos não estão de volta… eles não ligam. Jurassic World não tem essas coisas e foi um sucesso fenomenal. Eles vão fazer o que eles acharem melhor no sentido de lucrar mais. Chris Pratt é o nome do momento e, ele sim, jamais cogitariam tirar do filme e até atrasariam a produção para se enquadrarem na agenda dele. Disso pode ter certeza. Por que eles amam o Pratt? Não, por que dá mais bilheteria no fim de semana de estreia. Por que eles fizeram questão de “prender” contratualmente Chris Pratt e Bryce Dallas Howard? Por que eles importam financeiramente, os outros são supérfluos e, se não derem certo, serão substituídos. Como o suposto comportamento egocêntrico de Josh Brolin o levou a ser colocado de lado, e em seu lugar entrou Pratt. É assim que funciona em qualquer filme.

O nosso fandom, infelizmente, não é unido. É todo despedaçado e quase não tem força para fazer muitos pedidos. Fora isso, devido ao tempo em que Jurassic Park estava em coma, a maioria das pessoas age como se cada benefício que recebemos fosse um milagre e, portanto, elas falam como se o fã tivesse que ser grato  – e aceitar o que vier –  porque é melhor do que ter nada.

A Universal vai pelo gosto do grande público. Por isso não teremos o filme sombriozão que queremos, a exclusão das crianças, dos híbridos… o que eles querem agora é filme aventuresco, leve, voltado para famílias. Se o público em geral tivesse reagido mal aos raptores e híbridos, aí sim eles teriam sido cortados, mas não foi o que ocorreu. A Universal sabia bem que os fãs eram contra essas ideias e deu a mínima, só achou um jeito mais crível de inserir.

Nas palavras do próprio BD Wong meses atrás “Isso é Hollywood, tudo pode ocorrer”. Por isso que não dá pra ter certezas, além daquilo que já foi fixado. E mesmo e mesmo elas podem mudar, vide o que está ocorrendo com Prometheus. Porém ainda resta uma esperançazinha de algo mudar e do Dr. Wu voltar nem que seja para uma participação especial como a de Jurassic World.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *