Aleph divulga novas imagens de O Mundo Perdido – problemas à vista

3

Ontem a Aleph, em sua página do Facebook, publicou algumas imagens do interior da nova edição brasileira de Mundo Perdido, de Michael Crichton. O desenho da edição segue o mesmo padrão do livro anterior, Jurassic Park, mas os fãs já encontraram erros.

Após muito tempo sem a impressão de Mundo Perdido no Brasil, os fãs estão ansiosos para verem o livro novamente nas prateleiras. Com a edição original da Ed. Rocco, de 1996, esgotada, apenas poucos exemplares podem ser encontrados em lojas de livros usados (os populares ‘sebos’), quase sempre a preços muito altos. A diagramação e o desenho editorial desta nova impressão seguem o mesmo padrão de Jurassic Park, lançado no ano passado pela Aleph. Este novo desenho teve aceitação controversa entre os fãs. Alguns gostaram do estilo da editora, outros nem tanto. Nos parece que a aceitação depende apenas do gosto pessoal.

1

4

Neste novo livro, alguns detalhes nos chamaram a atenção. Principalmente as ilustrações dos dinossauros que aparecem ao redor do mapa, nas primeiras páginas da obra. As ilustrações originais foram desenhadas por Gregory Wenzel, e sempre estamparam todas as edições estadunidenses e a edição brasileira da Rocco. Seus desenhos, feitos sob a batuta de Crichton, são importantes para dar o tom da narrativa, pois mostram não apenas a aparência dos dinossauros, mas dão pistas de seu comportamento, agilidade e dinâmica.

Islasornamap

Ainda não temos imagens de boa qualidade destes dinossauros na edição da Aleph, então pedimos desculpas pelas imagens a seguir, fizemos o nosso melhor para deixá-las nítidas.

2

Por motivos que ainda não conhecemos, vimos nas imagens publicadas pela Aleph  que esses desenhos foram substituídos por outros com traços mais arcaicos, do ponto de vista da paleontologia e da descrição do autor no próprio livro. Os Apatosaurus, que nos desenhos de Wenzel tinham o pescoço na horizontal (posição correta) e cauda ágil como chicote, foi substituído por uma versão antiga, com o pescoço verticalizado e cauda pesada. Versões antigas também foram adotadas para o Triceratops e o Stegosaurus.

aleph_apato

aleph_triceratops

aleph_stegosaurus

aleph_trex

aleph_parasaurolophus

aleph_pachy

aleph_maiasaura

O desenho do Velociraptor não segue o padrão de cabeça que vemos no livro original, e é claramente baseado na arte conceitual de Mark ‘Crash’ McCreery, elaborada na pré-produção de Jurassic Park, no início da década de 1990. Também pudemos perceber que o Procompsognathus estampado no livro foi desenhado sobre o dinossauro da arte conceitual de O Mundo Perdido, também de McCreery.

aleph_velociraptor

aleph_compy

O que mais nos espantou foi a aparente – e usamos o termo ‘aparente’ porque ainda não tivemos acesso às ilustrações em boa qualidade – substituição da ilustração do Carnotaurus de Wenzel por um Ceratosaurus. Sim, isso mesmo, na edição da Aleph o Carnotaurus parece ter apenas um chifre na ponta do focinho e braços mais longos, o que sugere que houve alguma troca acidental (?) de imagens na Aleph e o Carnotaurus saiu com a foto errada. O que seria péssimo, pois essa espécie é uma das estrelas do livro.

aleph_carnotaurus

Ainda estamos ansiosos para ver quais materiais extras (ensaios, posfácio…) estão presentes na edição. Assim que tivermos mais informações, publicaremos no site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *